segunda-feira, 30 de novembro de 2015


Um milionário promoveu uma festa em uma de suas mansões, e em determinado momento pediu que a música parasse e disse, olhando para a piscina onde cria crocodilos australianos:
— Quem pular na piscina, conseguir atravessá-la e sair vivo do outro lado ganhará todos os meus carros. Alguém se habilita?
Espantados, os convidados permanecem em silêncio e o milionário insiste:
— Quem pular na piscina, conseguir atravessá-la e sair vivo do outro lado ganhará meus carros e meus aviões. Alguém se habilita?
O silêncio impera e, mais uma vez, ele oferece:
— Quem pular na piscina, conseguir atravessá-la e sair vivo do outro lado ganhará meus carros, meus aviões e minhas mansões.
Neste momento, alguém salta na piscina.
A cena é impressionante. Luta intensa! O destemido se defende como pode, segura a boca dos crocodilos com pés e mãos, torce o rabo dos répteis, se debate... Nossa! Muita violência e emoção. Parecia filme do Crocodilo Dundee!
Após alguns minutos de terror e pânico, sai o corajoso homem, cheio de arranhões, hematomas e quase despido.
O milionário se aproxima, dá-lhe os parabéns e pergunta:
— Onde quer que lhe entregue os carros?
— Obrigado, mas não quero seus carros.
Surpreso, o milionário pergunta:
— E os aviões, onde quer que lhe entregue?
— Obrigado, mas não quero seus aviões.
Estranhando a reação do homem, o milionário pergunta:
— E as mansões?
— Eu tenho uma bela casa, não preciso das suas. Pode ficar com elas. Não quero nada que é seu.
Impressionado, o milionário insiste:
— Mas se você não quer nada do que ofereci, o que quer então?
E o homem respondeu irritado:
— ACHAR O MISERÁVEL QUE ME EMPURROU NA PISCINA!
Moral da História:
SOMOS CAPAZES DE REALIZAR MUITAS COISAS QUE POR VEZES NÓS MESMOS NÃO ACREDITAMOS, BASTA UM EMPURRÃOZINHO (AS VEZES DE UM MISERÁVEL DE UMA FIGA).

SECRETARIA DE INFRAESTRUTURA REALIZA LIMPEZA DE BARRAGENS NA ZONA RURAL DE JAGUARARI.


A Prefeitura de Jaguarari, através da Secretaria de Infraestrutura e Obras Públicas, avança nas ações para amenizar os efeitos da estiagem prolongada, com a limpeza de barragens e aguadas comunitárias, preparando-as para o período de chuvas, visando garantir a melhoria do bem-estar socioeconômico das famílias do campo.

As aguadas servem para a retenção e o armazenamento de água e constituem a única maneira de garantir o fornecimento seguro e continuado de forma a atender às diversas demandas hídricas ao longo do tempo. A água armazenada é destinada para consumo humano e animal durante o período da estiagem.

De acordo com o Secretário Municipal de Infraestrutura, Antônio Carlos Xavier, o Governo “Minha Terra, Meu Futuro” está investindo, com recursos próprios, aproximadamente R$ 80 mil. São destinadas, no mínimo, 10 horas de trabalho com máquinas escavadeiras hidráulicas para cada barragem pública de grande porte. As barragens estão espalhadas por todo o interior do município, a exemplo de Macambira, Favela, São José e Laje Grande.

O Prefeito de Jaguarari, Antônio Nascimento, está acompanhando de perto as ações da Secretaria de Infraestrutura. "Esta ação é muito importante para o município, pois iremos aumentar o potencial de armazenamento hídrico, melhorando as aguadas que estão há muito tempo cheias de areia, trazendo mais tranquilidade para a população da zona rural", disse.


Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Jaguarari
Governo “Minha Terra, Meu Futuro”.



domingo, 29 de novembro de 2015

A GRAVATA VERMELHA


Eram oito horas da manhã e uma gravata vermelha estava na lixeira do banheiro. Nos quatro anos seguintes àquele janeiro de 2003 até William Bonner passara a usar gravatas vermelhas. Ricardo usou as duas mãos para terminar de acordar os olhos e se certificar de que não passava de uma imagem falsa comum a quem acaba de levantar e vai cego ao banheiro mijar. Não, Ricardo não era o tipo de homem que urinava. Nascido e criado na Cidade Baixa sua virilidade requintada residia nas pequenas práticas diárias. O ex-coroinha da Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem aprendera desde cedo os princípios cristãos que o transformaram num homem bom e o encaminharam para o espiritismo kardecista. Era incapaz de fazer mal a uma muriçoca. Mesmo sendo picado insistentemente por elas. Seus modos eram deveras reais – no sentido azul do termo - quando sentava à mesa não havia um ser vivente que não o olhasse admirado, inclusive as muriçocas. Não, ele não havia sido criado pela avó. Mas foi com a morte de Dona Miúda que ele resolveu morar na casa de Enis. Este era fiel ao próprio nome e por isso amava gravatas. Virou bancário por capricho e sua vaga no Banco do Brasil tinha a mais profunda relação com o desejo de usar gravatas. Não à-toa preferia as agências do centro. Já haviam se passado quase doze horas e Ricardo permanecia no banheiro, olhando para o que parecia ser um grande desastre de desatenção masculina. O vermelho sobressaía entre o branco e o marrom dentro da lixeira metálica. Talvez se o fino tecido rubro estivesse na lixeira da área de serviço a revolta fosse menor ou ele teria simplesmente telefonado. Eram oito horas da noite e uma gravata vermelha continuava na lixeira do banheiro. A campainha tocou pela primeira vez, era gosto de Enis nunca levar a chave do apartamento da João Pondé. Lembrava do seu pai que sempre lhe abria a porta quando voltava do playground depois de todas as peraltices do menino da Barra. Foi depois da morte de seu pai, Floriano, auditor fiscal aposentado, que ele convidou Ricardo para morar com ela na Cidade Alta. A campainha tocou pela segunda vez, Enis ainda estava de ressaca da sua festa de aniversário ocorrida no dia anterior. Ricardo finalmente saiu do banheiro, avançou até a porta e pôs a mão na maçaneta. A campainha tocou pela terceira vez. Enis precisava explicar a Ricardo que a máquina de lavar havia desfiado o presente de aniversário que ganhara dele. Ricardo abriu a porta lentamente, de forma que ela fizesse o costumeiro barulho insuportável gerado pelas dobradiças com falta de óleo. Seus lábios carnudos tremiam e tudo o que queria era dar um soco na cara do bancário, quase não viu que Enis trazia na mão direita uma sacola da Riachuelo. A trilha deste desafeto noturno era um programa de rádio mal sintonizado, onde Glória Peres desabafava sobre a ausência do beijo no último capítulo de América.
Salvador, 16 de julho de 2013
Reginaldo Carvalho

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

A Família Bamberg está de Luto, desencarnou " DUDU”





Eduardo Lisboa, mais conhecido como “Dudu”, assim os amigos o chamavam. Natural de Penêdo-Alagoas, Dudu, foi funcionário do Banco do Brasil aqui em Senhor do Bonfim, onde desempenhava bem as suas funções. Casou-se com Antonieta Bamberg, uma Professora, filha do então Holandês, engenheiro residente da Leste Brasileiro (Ferrovia), aqui em Senhor do Bonfim. Fuliões, o casal ganhou vários prêmios no carnaval de Senhor do Bonfim, especialmente no Clube 25 de Janeiro. As Fantasias de Carnaval eram as mais engraçadas, desde Saci Pererê, até as mais modernas. Dudu fez inúmeros amigos, principalmente colegas de trabalho do Banco do Brasil, como Carlos Sena Gomes, Petrônio Sena Gomes, Bagá, e inúmeros outros da Cidade, bancários ou não. Apoiador das criações da esposa Antonieta Bamberg (Têta),  essa inventou o desfile das carroças do São João em Senhor do Bonfim-BA, que até hoje é atração turística no mais famoso São João da Capital Baiana do Forró (Sr. Do Bonfim).

Com a necessidade dos estudos dos filhos, mudou-se para a Capital Salvador, onde residia até hoje. Tendo também descoberto há Estância de turismo, um povoado chamado na época de Subaúma, aonde comprou uma casa de veraneio, vindo posteriormente como já era esperado, Antonieta criou o bloco de carnaval em Subaúma, o bloco da Têta, hoje incluso nas atrações culturais da Secretaria de cultura de Alagoinhas.

Dudú gostava de beber, umas e outras cervejinhas, e tinha histórias engraçadas, como a do “sapo cururu”, era um sapo que ele deixou ficar embaixo da sua cama, e quando era a tardinha o sapo ia para o banheiro comer as muriçocas. O Sapo foi crescendo e ficou enorme, era um sapo Cururu mesmo. Quando os amigos Chegavam, Carlos Sena Gomes Petrônio e outros, já bebendo, gritavam, ô Dudú, cadê o cururu, traz ele aí que eu quero vê. Até hoje ninguém me tira  de que aquela música de São João do Genival Lacerda sobre o sapo cururu, não veio daí!!!.

Dudu era muito querido entre os amigos, muito sério quando estava sóbrio e cumpridor dos seus deveres, tanto no banco como com a família, mas quando tomava uma cerveja, relaxava e aí passava a dizer algumas frases que se tornaram o seu perfil, como essas: “Aí é onde a nata-ta, referindo-se a pessoa chique... ou então “Beberemos o vinho”..., ou ainda, “São Simpliciano Simplório simples”, quando queria se referir a simplicidade. Mai bêbado ainda era hilário, gritava: “Toniêta seu diabo”...aí era hora de botar pra dormir.

Amado pelos filhos, e por todos os amigos, queria ser velado aqui na Terra onde fez inúmeros amigos... Seu velório deverá acontecer hoje, no memorial... E o enterro também... Cumpriu a sua missão... Vai com Deus “Dudu”



Texto escrito por: Luiz Bamberg (Sobrinho de Antoniêta)

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Câmara de Senhor do Bonfim vota e aprova exercício financeiro de 2013 do prefeito Correia‏

Dr. Correia
Durante sessão da Câmara na noite desta terça-feira (24), os vereadores  votaram as contas do exercício financeiro de 2013 do prefeito Edivaldo  Martins Correia. O parecer do Tribunal de Contas do Município (TCM) aprovou o exercício  financeiro com ressalvas, e por 6 votos a 5, as contas foram aprovadas  pelos edis Adelson Bahia, Gerivaldo Sampaio, Helson de Carvalho, Lúcia  Cerqueira, Tavinho e Laércio Muniz, contra os votos de Biro-Biro, Ivan  Barbosa, Mário Jambeiro, Dr. Jorginho e Rê do Sindicato. Os vereadores Edivaldo Guedes (Chocolate) e Gilberto Pires (Bel) não  compareceram à sessão.

terça-feira, 24 de novembro de 2015

O PODER DA ARROGÂNCIA


Um policial federal vai a uma fazenda e diz ao dono, um velho fazendeiro:
- “Preciso inspecionar sua fazenda. Há uma denúncia de plantação ilegal de maconha.”
O fazendeiro diz:
- “Ok, mas não vá naquele campo ali.”
E aponta para uma determinada área.
O oficial P... da vida diz indignado:
- “O senhor sabe que tenho o poder do governo federal comigo?”
E tira do bolso um crachá mostrando ao fazendeiro:
- “Este crachá me dá a autoridade de ir onde quero.... e entrar em qualquer propriedade. Não preciso pedir ou responder a nenhuma pergunta. Está claro? Me fiz entender?”
O fazendeiro todo educado pede desculpas e volta para o que estava fazendo.
Poucos minutos depois o fazendeiro ouve uma gritaria e vê o oficial do governo federal correndo para salvar sua própria vida perseguido pelo Santa Gertrudes, o maior touro da fazenda.
A cada passo o touro vai chegando mais perto do oficial, que parece que será chifrado antes de conseguir alcançar um lugar seguro. O oficial está apavorado.
O fazendeiro larga suas ferramentas, corre para a cerca e grita com todas as forças de seus pulmões:
- "O Crachá, mostra o CRACHÁ!”

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Miguel Abrão diz que é pré-candidato a Prefeito de Sr. do Bonfim-BA

Em entrevista ao Radialista Cléber Vieira , no Programa Canal Aberto que vai ao ar de 2ª a sexta das 7h às 9h20, na Emissora AM 850 khz, Rádio Caraíba de Senhor do Bonfim-BA, o Ex-prefeito de Senhor do Bonfim-BA e ex-Deputado Miguel Abrão Fahiel Filho,  disse que é pré candidato a prefeito de Sr. do Bonfim, na Eleição de 2016.

Veja na íntegra a entrevista ao radialista Cléber Vieira.:

                          
Miguel Abrão

èPOLÍTICA>>>EX-PREFEITO MIGUEL ABRÃO FALA>>>>[Cléber]>  Já raiou o Horizonte da glória, na aurora da renovação...>>Atiraram mais não mataram o meu Jacu que eu ganhei de presenteeee...Ô Tempo bom heim Miguel,? Miguel chega se arrepiou... To todo arrepiado. Naquele Tempo o que Cândido pedia era de Cândido o que Miguel pedia era de Miguel, a briga era para quem ia trazer mais Obras, Se desse a Miguelzinho, Cândido queria também, se desse a Cândido, Miguel queria ainda melhor, essa Cidade voava, que saudade, alguém pode estar dizendo que ataso, mais não é atraso não, Jacu e Carcará em Bonfim, foi evolução, agradeça Bonfim aquele tempo, os dois brigavam nos palanques, me parece até que eram inimigos, não sei se eram inimigos, Miguelzinho vai dizer neste instante, se ele era inimigo de Cândido Augusto, quem era Carcará não pulava para o outro lado de jeito nenhum, e vice-versa, os Caras brigavam pra danar mas brigavam por Bonfim,> >>>>[Cléber]>  Recordar é viver, e se Cândido Augusto estivesse vivo eu traria ele também aqui, porque a gente olha pra Bonfim e Vê Obras de Miguelzinho e de Cândido, a gente não pode deixar de olhar o passado não, > Eu por exemplo olho para o meu, minha mãe , empregada doméstica trabalhando em casa de família,para sustentar a gente, > Eu comecei aqui na Rádio Caraíba fazendo faxina.Fui criado jogando bola na Rua da Umburana, descalço, brincando de bola, de pião, de seta, aquele nosso tempo Miguelzinho, brincava na Terra, , hoje os meninos não tem mais anticorpos, não brincam na Terra.

>>>>[Cléber]>  Miguel, lembro-me muito bem das suas ações, eu era menino, mas lembro>  >[Miguel Abrão]> Primeiro quero lhe cumprimentar pelo seu tratamento carinhoso, hoje é da Raça Negra, grande conquista> Quanto ao aspecto das realizações, isso foi feito com muito amor, um trabalho executado coma ajuda de meus amigos, nós fizemos uma renovação política e social em Bonfim,na época de 73 a 77, naquele tempo não tinha reeleição e vereador não recebia só o presidente da Câmara que tinha um Getom, era por amor que o vereador se dedicava a causa pública, > Nós fizemos uma análise estrutural da situação de Bonfim,  dos problemas básicos da situação de Bonfim, detectamos aqui que não tínhamos uma  identidade, fizemos um convênio com a Secretaria de Segurança Pública para instalação de um Sistema de identidade, para a pessoa tirar aqui a sua identidade, instalamos o Posto de identificação embaixo na Prefeitura , ai começamos a detectar também o problema de Carteira de trabalho que não tinha naquela época, criamos sistema de distribuição de carteiras, começamos cruzar Sr. Do Bonfim, a origem de Sr. Do Bonfim a aero fotometria dava que a linha férrea, e as feiras de gado que se dava naquela época,daí começamos a fazer um Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano para Sr. Do Bonfim, chegamos  a fazer uma ação imediata, o cadastramento da Cidade,  para detectar quais eram os problemas de Bonfim , um trabalho terrível, entramos no trabalho, lembrando sempre as criancinhas, a juventude, olhamos a área da Agra-técnica, da Faculdade, o Colégio Rômulo Galvão veio em meu governo, o Carlos Santana,principiamos a Educação tínhamos um apoio do Secretários  de Educação que era Rômulo Galvão. Fizemos o São João com trio elétrico> Deixamos o Hospital administrável, tínhamos três o AMEC com Dr. Gustavo, e o Lélis Piedade. >>>

Daí fomos prosseguindo, na área do Esporte trouxemos o Estádio projetado para ter pista de ciclismo dentro, a nossa grama era a mais moderna do país, gastamos 2 milhões trezentos e vinte e oito cruzeiros , hoje não sei quanto seria >>>>[Cléber]>   Fiquei sabendo que você tirou dinheiro de seu bolso para ajudar a construção do Estádio? >[Miguel Abrão]> Nós ajudamos, eu tinha condições na época >>>>[Cléber]>    Você lembra quanto foi que você deu para ajudar a construção? >[Miguel Abrão]> Lembro . mas não vem ao caso. >>>>[Cléber]>    A Praça Nova você reformou? >[Miguel Abrão]> Foi >>>>[Cléber]>     A Praça do Campo do gado você fez? >[Miguel Abrão]> Também >>>>[Cléber]>      A Praça Austricliano de Carvalho você Fez? >[Miguel Abrão]> Também >>>>[Cléber]> A Praça da Lagoa você fez, >[Miguel Abrão]> Simões Filho, Grande Simões Filho >>>>[Cléber]> A Prefeitura era uma Cadeia, você tirou a Cadeia da Prefeitura e jogou para o Quartel que hoje é o Batalhão, >[Miguel Abrão]> Na ocasião eu tive apoio efetivo da Polícia, e fomos desenvolvendo, para que Bonfim crescesse e hoje é uma Cidade mais desenvolvida do Estado. >Eu queria ser governador da Bahia, e tudo valia e isso é um trabalho que a gente fazia com amor e dedicação, mas contei e sempre conto com meus amigos inegavelmente..

>>>>[Cléber]> Você era inimigo de Cândido Augusto? >[Miguel Abrão]> Tínhamos uma inimizade política, agravado pela questão do Pai dele, mas isso são águas passadas.

>>>>[Cléber]>Bonfim cresceu muito com os dois, brigavam para trazer obras para Bonfim. Você trouxe a água do Rio da Prata >[Miguel Abrão]> Sim a água era do Sobem e eu trouxe a do Rio da Prata,para atender a toda a população, e a Indústria que nós tínhamos naquela época 26 Indústrias, depois se acabaram, e eu não entendi porque hoje não tem indústria, elas foram para fora porque?, Foram para Jaguarari, Capim Grosso, Cadê o Nosso Matadouro? Que precisa ser Regionalizado, precisa de autorização do Ministério da Agricultura para se abater o animal, para o abastecimento alimentar do nosso povo, onde é que anda o nosso matadouro?  

>>>>[Cléber]> Hoje tem tanto recurso do Governo PAC i, II, III, IV, V do Governo Federal e ninguém consegue trazer mais nada,  e naquele tempo não tinha esses programas. >[Miguel Abrão]> Houve um recurso de R$ 600 milhões e foi devolvido porque não havia projetos, para geração de emprego >>>>[Cléber]> Aqui em Bonfim? Que período? >[Miguel Abrão]> Na Prefeitura do Sr. Carlos Brasileiro veio para aplicar em Geração de Empregos, não tinha projetos o recurso voltou, Bonfim estava tão bem aquinhoado que voltou o recurso> O Que eu quero lembra a você é que nós tivemos o cuidado de fazer as coisas de base, de fazer as coisas mais interessantes para Bonfim, para fazer Bonfim Crescer economicamente, tipo um alicerce, eu pedi a Estação Rodoviária , o Cândido também pediu, um pedia o outro reforçava> O Centro Social Urbano dos dois, > Houve a instalação do Complexo Policial, lá na Saída  da BR, o governador me chamou para tratar do assunto do Complexo policial e assim prosseguimos, quando chegava as coisas sérias eu tinha o cuidado muito grande para atender a Cidade, Bonfim tinha que ser incluído na reforma administrativa do Estado.a 28 Região de Senhor do Bonfim foi criada com o trabalho nosso como Deputado,  e  assim prosseguimos, nós fomos atendendo aquelas necessidades básicas, depois veio o DETRAN Regional, o Centro Administrativo era Bonfim

>>>>[Cléber]> Miguel você foi uma pessoa tão bem avaliada na política da Bahia, administrou  a CEASA, por que você se afastou da política, no auge da sua carreira? . >[Miguel Abrão]> Decepções, Eu estava com um grupo político muito bom depois tivemos umas decepções,  que não é bom nem recordar,  que houve um atraso muito grande para Bonfim, porque Bonfim, com esse rompimento de nossos amigos de nosso Grupo, prejudicou muito, porque Bonfim hoje na tem uma representação política, não tem, como você acabou de dizer nós tínhamos dois Deputados, hoje não temos mais, O que depender de Deputados, tem que depender de Campo Formoso e Juazeiro então nós temos essa dificuldade, então temos que ter vergonha na cara, o que fizemos o que conseguimos? Achei justa a sua reclamação lamentei profundamente, porque nunca saiu do meu coração e nunca saiu do coração do povo a imagem de Miguel Abrão, em todo lugar que você procurar ou é Miguelzinho ou è Miguel Abrão, fruto do meu trabalho com amor e dedicação com a ajuda de meus amigos,   

>>>>[Cléber]> Miguel você ainda pensa ou ainda sonha em voltar para a política? . >[Miguel Abrão]> Eu nunca me afastei da política,eu sempre acompanhei o desenvolvimento político de Senhor do Bonfim, preocupado até com seu crescimento nunca me afastei, agora essa indagação muito forte que você faz para mim eu acho muito natural, eu dei lugar para que viesse as novas lideranças que até agora não vieram>>>, passou  Carlos Brasileiro depois Paulo , depis esse prefeito agora Dr. Correia, quer dizer, não são Jovens, eu queria que surgisse da igualdade que eu fui, >>>>[Cléber]> Você foi um prefeito dos mais Jovens quantos anos? >[Miguel Abrão]> 26 anos eu fui prefeito o mais jovem do Brasil na época

>>>>[Cléber]> Miguel você tem algo mais a falar? >[Miguel Abrão]> Não você me perguntou quando eu adentrei a Rádio Caraíba que eu tenho o maior respeito aos funcionários dessa Rádio dessa casa porque sei que nasceu aqui no período de Rômulo Galvão, e você me perguntava se eu teria interesse em voltar? Eu não teria interesse em voltar porque da política eu não me afastarei jamais, mas porque eu não me lancei ainda a Candidato a prefeito de novo? Essa é uma pergunta muito forte, porque eu olho para os meus brios e lhe confesso que eu estava esperando Senhor do Bonfim voltar para eu me confessar pra ele se realmente eu ainda tenho condições de voltar, até agora ele não teve condições de voltar para a Igreja, eu tenho que ouvir o povo, mas você sabe que é um homem da publicidade, e sabe que tem que ter a pesquisa, ser candidato é muito fácil, nós temos que ter responsabilidade,de dizer que somos candidato, no momento de recessão de crise política que passa o país,  no momento que    todo mundo assaltou ai e a gente pergunta onde é que está o caixa quem é o tesoureiro do Partido que fez tanta coisa e está querendo ser candidato no pais porque? Que condições têm, tem pré-requisitos? Para ser Candidato nós temos que ter hombridade moral, de ser candidato do povo, olhar o povo olho pra olho e dizer o que você fez pelo povo, pra poder reivindicar querer voltar para o povo. Eu vejo ai grupos novo, eu vejo Dr. Marcos, do outro lado os Pelegrinis, são dois, porque não tira um Pelegrini para ajudar a Terra? Por quê? Tem o menino aquele Paulo Cerqueira, são pessoas que também tem condições de Governar Bonfim, e nós temos também que relembra umas coisa interessantes, O Matadouro de Bonfim, essas coisas importantes, foram embora Bonfim Perdeu, a sustentabilidade,  então eu lhes confesso com todo o Coração, ser candidato não é o problema eu estou ai nas mãos do Povo, vamos ter pesquisas, vamos a pesquisa, se eu tiver condições eu lhe confesso para lhe recordar o seu carinho e a sua maneira de me tratar que sempre foi assim isso foi muito natural em você, mas você também colocou uma coisa muito importante na sua indagação, você acha muito difícil eu voltar por que meus amigos já estão envelhecidos na sua palavra, e hoje não me dão essa condição toda porque a juventude hoje domina Bonfim Agora só tem uma coisa, é que meus amigos continuam meus amigos, são amigos leais, esperam a hora da minha decisão,, e os jovens estão ouvindo os mais velhos porque, a construção de uma terra prossegue com o exemplo dos mais velhos, esses mais velhos estão alicerçados e estão dando lições aos mais jovens para que eles tenham uma vida melhor consigam alcançar os seus objetivos,  é que eu lhe confesso coma sua indagação é muito forte, mas eu lhe confesso também por outro lado, não existe problema de candidatura, eu apenas tenho o dever moral de vivendo a modernidade tendo acompanhado   a cabeça do jovem, é natural que a imprensa me procure , concordo plenamente com você , agora eu tenho que ouvir quem ? Os meus amigos tenho que ouvir o povo através da pesquisa, pré-candidato? Nós somos pré-candidato... Candidatura não é assim ser candidato, você disse bem você vai fazer as perguntas a quem quer ser candidato, por que ser candidato e qual a condição de ser candidato, essa pergunta fantástica que você vai fazer aos candidatos e eu lhes confesso da minha satisfação de vir aqui pra lhe ouvir, porque Cléber Vieira você fez a história política dessa Emissora,  e eu lhe fazer homenagem é um dever moral,  é obrigação de Sr. Do Bonfim fazer homenagem a você porque foi aqui qu e você principiou a sua vida e você continua provando através da imprensa , através da Emissora , através de seu relato n Rádio , o povo está perguntando, o Cléber é seu amigo? E eu digo, é um dos grandes homens da imprensa da sociedade de Bonfim e merece ser homenageado sempre> Eu agradeço o chamamento para vir aqui estou a sua disposição e fique tranqüilo que nós vamos começar, eu sou um pré-candidato? Sou estou disposto, estou entregue nas mãos do Povo, pode contar comigo Cléber, pode contar comigo povo querido da minha terra eu sou o mesmo Miguel, o Miguelzinho do coração de vocês estou a sua disposição para qualquer coisa , muito obrigado a todos,
  
FIM



Chuvas em Remanso-BA

Graças a Deus chuvas começam a cair. A Cidade de Remanso-BA foi uma delas.



Convites de eventos do Projeto Técnico Social do Programa Minha Casa Minha Vida‏





sexta-feira, 20 de novembro de 2015


MORTE E VIDA SEVERINA
(notas acerca de um poema sessentão)
por José Gonçalves do Nascimento*
Na história da poesia, poucas obras obtiveram tanto sucesso quanto “Morte e vida Severina”. Escrito há sessenta anos, o belo poema de João Cabral de Melo Neto é um marco da cultura brasileira, capaz de arrancar aplausos dos mais diferentes públicos.
O autor, diplomata de carreira, mas sem se desvencilhar da realidade sertaneja, em especial do seu estado, Pernambuco, busca no retirante nordestino a inspiração para a sua obra maior. A figura do retirante, já presente em Raquel de Queiroz, Graciliano Ramos, Jorge Amado, Cândido Portinari, dentre outros, atende aqui pelo nome de Severino. Severino que, aliás, “é santo de romaria”, venerado em grande parte do nordeste.
Como tantos brasileiros, Severino larga seu torrão natal e vai para a cidade grande. Vai não por “cobiça”, mas com o propósito de “defender a vida”. Não por acaso, a trilha escolhida é a do rio Capibaribe (o “fio” da “vida”), que após serpentear entre sertão, agreste e zona da mata, desemboca preguiçoso no mar do grande Recife.
Tão logo principia sua caminhada, o esperançoso retirante começa a deparar-se com a triste realidade da morte. Morte que o acompanhará até o fim da longa jornada. O próprio Capibaribe, “o caminho mais certo” e “o melhor guia”, está seco, morto, pois como “ os rios lá de cima”, na seca ele também “corta”.
No primeiro momento, encontra Severino dois homens que carregam um defunto, aos gritos de “irmãos das almas”. O "finado", que também se chama Severino, morreu de “morte matada”, “numa emboscada”. Tinha ele “somente dez quadras” de terra, “todas nos ombros da serra, nenhuma várzea”. “Queria mais espalhar-se”, “voar livre”, num mundo dominado pela força do latifundiário. Queria “ter uns hectares de terra”, “de pedra e areia lavada”. Por isso o mataram de “bala” de “espingarda”.
Andando mais adiante, depara-se o retirante com um velório onde se cantam “excelências” ao morto, que, de novo, se chama Severino. Por último, assiste ao enterro de um lavrador de eito, sem exagero a cena mais dramática da peça. A passagem, magistralmente musicada por Chico Buarque, narra a descida do morto à sua “cova”; “cova” que nem é “larga” nem “funda”, é apenas a parte que lhe “cabe” nesse imenso “latifúndio”. “Não é cova grande, é cova medida, é a terra que (ele) queria ver dividida”.
Trata-se de mais uma vítima do “latifúndio”; “Latifúndio” que nunca foi “dividido”, privando o nordestino (da “caatinga” ao “agreste”, do “agreste” à “zona da mata”) do direito sagrado da terra – seu único meio de subsistência. Latifúndio que tirou do camponês o direito ao “brim”, à “camisa”, ao “sapato”, ao “chapéu”, ao “xale ou véu”, à “roupa melhor”, à “fazenda”. Latifúndio que é responsável por tanto “sangue” de “pouca tinta”; por tantas “mortes e vidas severinas”.
Cansado da árdua viagem, resolve o retirante buscar “um trabalho de que viva”. Mas como “a morte é tanta” por aquelas paragens, “só os roçados da morte” “compensam” “cultivar”. Os únicos ofícios que lhe são oferecidos são aqueles relacionados à morte: “benditos”, “rezas” “excelências”, “ladainhas”, “enterros”. Ou seja, como “a morte é tanta” por “lá”, “só é possível trabalhar nessas profissões que fazem da morte ofício ou bazar”.
Ao longo do caminho, Severino encontrará outros Severinos. Assim, o retirante funde sua saga à saga dos demais retirantes que, como ele, resolvem partir em busca de melhores condições de “vida”. Nessa realidade social marcada pela fome, pela pobreza e pela morte, todos são Severinos, “iguais em tudo e na sina”.
Depois de penosa via crucis, “saltando de conta em conta” o “rosário” da “morte”, finalmente, aporta em Recife, “onde o rio some” e a “viagem se fina” O retirante, que antes só pensava em “defender a vida” encontra-se de todo desiludido. Ele, que almejava “aumentar” a “água pouca” “dentro da cuia”, “a farinha, o algodãozinho da camisa”, agora se dá conta de que desde que partira do “sertão”, “seguia” seu “próprio enterro”. E, numa espécie de crise existencial, chega a cogitar a possibilidade de “saltar” “fora” da "vida”.
É quando, num jogo de antítese extraordinário, uma mulher noticia a “explosão” da “vida”. Uma criança acabara de nascer, “saltara” “para dentro da vida”. O nascimento que ora se anuncia opõe-se à desesperança de Severino, que, a partir daí, assiste a tudo em silêncio, como que inebriado com a “beleza” da vida que “brota”.
A afinidade com o evento natalino não é casual, haja vista que a peça é um “auto de natal” (pernambucano). O pequeno Severino que acaba de nascer é comumente associado ao menino Jesus, que surge dos manguezais recifenses, e que tem como pai um carpinteiro (Seu José Mestre Carpina), filho de Nazaré (Nazaré das Matas), nordeste do Brasil.
As últimas palavras (proferidas pelo velho Carpina) “celebram” a “explosão” da “vida”, que vence a morte e a desesperança: “não há melhor resposta/que o espetáculo da vida:/vê-la desfiar seu fio/que também se chama vida/vê-la brotar como há pouco/em nova vida explodida/mesmo quando é a explosão/de uma vida Severina”. E a morte, que pareceu sempre "ativa", acaba vencida pela "vida" "com sua presença viva".
"Morte e vida Severina" é, acima de tudo, um hino à esperança.
*Poeta e cronista
jotagoncalves_66@yahoo.com.br

Senhor do Bonfim: Mulher cai em golpe e perde 10 mil reais

Uma mulher caiu em um golpe e acabou sendo roubada em 10 mil reais, ao sair da agência do Bradesco de Senhor do Bonfim, na manhã desta quinta-feira (19). Ela seguia em companhia de um irmão em direção à Praça Simões Filho (Praça da Lagoa), após deixar o banco, quando, ao passar pela ladeira ao lado da prefeitura, foi abordada por um elemento que havia deixado cair uma carteira perto dela.
O indivíduo estava acompanhado de outro meliante e os dois, então, iniciaram uma série de conversas para atrair a mulher e o irmão de volta à Praça Juraci Magalhães, onde fica a agência bancária. Depois de um dos bandidos ter ido a um estabelecimento comercial e voltado com uma caixa contendo um par de sapatos, foi a vez do outro elemento atrair o irmão da moça a uma loja no centro.
Em seguida, o primeiro ladrão convenceu a mulher a ir atrás do irmão, deixando a bolsa dela, contendo os 10 mil reais, com ele. A mulher foi, encontrou o irmão, que já não estava mais em companhia do outro meliante, e, ao retornarem à Praça Juraci Magalhães, os dois, finalmente, entenderam que haviam caído em um golpe, pois o cara que ficou com a bolsa fugiu levando, além dos 10 mil reais, todos os documentos e objetos pessoais da mulher.
Segundo a moça informou à nossa reportagem, o dinheiro seria utilizado para dar de entrada numa casa.
Muitos já passaram por essas situações ou conhecem pessoas que já foram vítimas desses golpes, que apesar de ser do conhecimento de todos, continuam sendo aplicados e ganhando novas versões a cada dia. Na maior parte dos casos, a ingenuidade e a ambição das vítimas são as causas dos golpes.
*Eloilton Cajuhy – DRT 3621

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Cidade Nova III: Sorteio de casas e quadras é realizado na Caixa Econômica Federal‏


Um passo importante para a realização do sonho da casa própria de 381 
contemplados do Programa Minha Casa Minha Vida foi dado na manhã desta 
quarta-feira (18), com o sorteio da localização das casas do Residencial 
Cidade Nova III.

O sorteio foi realizado de forma eletrônica na agência da Caixa 
Econômica Federal, substituindo o antigo método manual. A mudança visa 
conferir mais celeridade e transparência no processo.

Na ocasião, estiveram presentes representantes da Prefeitura Municipal, 
do Poder Legislativo, da Construtora FCK, responsável pela execução da 
obra, de três contempladas e também de conselheiros municipais de 
habitação.

Das 381 residências, 12 são destinadas às Pessoas com Deficiência e 83 
para idosos. Essas 95 casas são adaptadas às necessidades destes dois 
grupos.

Segundo a Caixa Econômica Federal, responsável pelo sorteio, a previsão 
de que o relatório completo com o número das quadras e das respectivas 
casas seja disponibilizado em 24 horas, sendo assim divulgado 
oficialmente no Site da Prefeitura além de blogs e mídias da região. 


Infraestrutura: Rua da Umburana passa por pavimentação




Para facilitar o tráfego de veículos em um dos trechos utilizados para 
chegar à BR 407, a Rua da Umburana está sendo pavimentada. Fruto de 
emenda do Deputado Daniel Almeida, a obra passou um tempo parada, e após 
solicitações do vereador Helson de Carvalho, o prefeito Correia viajou à 
Salvador para cobrar a retomada da obra.

No ano passado, a Secretaria de Infraestrutura pavimentou uma parte da 
rua com borra de asfalto e agora a pavimentação está sendo seguida de 
paralelepípedos e meio-fio.

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Audiência Pública referente ao Transporte Complementar‏

O Presidente da Câmara Municipal de Vereadores de Senhor do Bonfim, Vereador Laércio Muniz de Azevedo, convida toda população nesta quinta-feira dia 19 de novembro de 2015, às 19h00min, no Salão Nobre Joaquim Muricy Sobrinho desta Casa, a participar de Audiência Pública referente ao Transporte Complementar no Município.

Estão confirmadas as presenças do Deputado Estadual, Senhor Raimundo Tavares (Bobô) e o Diretor da AGERBA, Dr. Eduardo Pessoa, além de donos de transportes complementares visando discussão sobre a regulamentação do referido tipo de transporte.

Contamos com sua participação.

Atenciosamente,


Ascom
camarasb@camarasb.ba.gov.br

Fogo na Chapada Diamantina!!!


Convite: Evento em homenagem ao Dia da Consciência Negra em Tijuaçu‏



SOCIAL- Dra Carla Almeida, novo estilo de vida!!!

Dra. Carla Almeida-pediatra

Repercutiu nas Redes Sociais a foto da Dra. Carla Almeida , pediatra, no seu novo estilo de vida. Aqui o depoimento dela sobre o assunto:

Não imaginei que esta foto ia repercutir tanto! O ensaio fotográfico foi para lançar a camisa do grupo! Mas foi maravilhoso! Há um ano iniciei uma batalha para emagrecer e ter mais qualidade de vida! E não é que descubri um mundo novo? Mas não tem segredo: basta ter força de vontade,perseveranca e disciplina! Os incentivos também ajudam bastante! Cada vez que você ouve um elogio, o ânimo aumenta! Aproveitando o momento, gostaria de agradecer ao meu maridoAriosto Magno Oliveira, meu maior incentivador. Foi quem me matriculou na academia e contratou a Personal. A minha Personal Perla Carvalho, que graças a flexibilidade de horários consigo seguir os treinos e me mata todos os dias ! Rsrs. A Lídia Loyola, pelo plano dietético e incentivos, aFisioterapia Estética Dra Fernanda Lopes, pelas dores das massagens, a Arnaldo Martins, meu Personal bike, rsrs! (descobri minha nova paixão - a bicicleta) e a todos que me cercam! Nunca estive mais feliz e determinada ! Obrigada a todos! Aos colegas de academia e aos parceiros de pedal! Não existe segredo: somente mudança total do estilo de vida e determinação!

Você nasceu no lar que precisava nascer.


Você nasceu no lar que precisava nascer, vestiu o corpo físico que merecia, mora onde melhor Deus te proporcionou, de acordo com o teu adiantamento.
Você possui os recursos financeiros coerentes com tuas necessidades... nem mais, nem menos, mas o justo para as tuas lutas terrenas.
Seu ambiente de trabalho é o que você elegeu espontaneamente para a sua realização.
Teus parentes e amigos são as almas que você mesmo atraiu, com tua própria afinidade.
Portanto, teu destino está constantemente sob teu controle.
Você escolhe, recolhe, elege, atrai, busca, expulsa, modifica tudo aquilo que te rodeia a existência.
Teus pensamentos e vontades são a chave de teus atos e atitudes. São as fontes de atração e repulsão na jornada da tua vivência.
Não reclame, nem se faça de vítima.
Antes de tudo, analisa e observa.
A mudança está em tuas mãos.
Reprograma tua meta, busca o bem e você viverá melhor.
Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim."
(Chico Xavier)

terça-feira, 17 de novembro de 2015

SOCIAL - ANA MATOS (ANA COSMÉTICOS)

A Empresária Bonfinense do ramo de Cosméticos Ana Matos, mais conhecida como Ana Cosméticos, foi mais uma vez vencedora do prêmio Mérito Lojista.Parabéns Ana.



PLENÁRIA DO TERRITÓRIO DO iTAPICURU


Convite: reunião sobre o Programa minha Casa Minha Vida‏



Projeto Técnico Social convida para Campanha Educativa‏



Reunião Plenária Ordinária do Comité da Bacia Hidrográfica do Itapicuru acontece nesta quinta-feira (19)‏


A Diretoria do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Itapicuru – CBHI, no 
usos de suas atribuições, convida a todos para a XXVI Reunião Plenária 
Extraordinária, que será realizada no dia 19 de Novembro de 2015, com a 
presença do Secretario de Infraestrutura Hídrica da Bahia, Sr. Cássio 
Ramos Peixoto, no Perímetro de Irrigação, localizado no município de 
Ponto Novo BA, para tratar das seguintes pautas:



08:00 – Credenciamento;

08:30 - Abertura e formação da Ata de reunião anterior; 09:00- Leitura e 
aprovação da Ata da reunião anterior;

09:30 – Avaliação da reserva hídrica existente no Alto Itapicuru, e nas 
Barragens de Ponto Novo, Pindobaçu e Pedras Altas;

10:00 – Oficina sobre Gerenciamento Costeiro Integrado; 11:00 – 
Conclusão do Projeto de Irrigação de Ponto Novo; 12:00 – Almoço no Sitio 
Barreiras;

14:00 - Solicitação para a Construção do Fusegate;

15:00 – Pronunciamento do Secretario de Infraestrutura Hídrica; 15:30 – 
Infraestrutura Hidrica para a Bacia do Itapicuru;

16:00 - O que houver; 17:00 – Encerramento.

Lama de Minas Gerais pode afetar recifes na Bahia

Foto:Divulgação

A lama de rejeitos de minério que afetam o Rio Doce, após o rompimento das barragens de Mariana (MG), pode ameaçar os recifes de corais de Abrolhos. Ambientalistas que atuam na região, que fica no sul da Bahia, formaram uma força-tarefa para tentar impedir que os possíveis impactos da lama cheguem até o banco de Abrolhos – considerado a “Amazônia oceânica”, habitat de mais de 500 espécies. Segundo O Globo, apesar de ficar a 221 quilômetros do estuário – encontro do Rio Doce com o mar, no vilarejo de Regência, em Linhares (ES) – não se sabe a que distância os resíduos serão levados. O coordenador nacional do Tamar/ICMBio, João Carlos Thomé, explica que o alcance da lama dependerá da posição de mar e vento. “Não sabemos a magnitude do impacto, já que não temos certeza sobre o que chegará. Se o padrão de impacto nas cabeceiras se mantiver, será um arraso na fauna e na flora”, prevê Thomé. “Nossa preocupação é com a possível contaminação da foz com metais pesados e a mortalidade de animais aquáticos por onde a lama passa. A quantidade de partículas em suspensão está asfixiando os bichos”, completou Antônio Serra de Almeida, gestor da Reserva Biológica de Comboios. O recife de Abrolhos é considerado área prioritária de conservação pelo governo federal. O local é o principal ponto de desova da tartaruga de couro, ameaçada de extinção, e segundo maior ponto de desova de tartaruga cabeçuda. Algumas ações de prevenção foram tomadas pelos ambientalistas. No fim de semana, duas dúzias de ninhos foram deslocados. Além disso, retroescavadeiras tentam abrir a passagem do rio para o mar, bloqueada por uma faixa de areia e que pode ser fechada caso a lama fique retida.

Bahia de

Salvador e suas belezas por todos os ângulos, em todos os cantos.



Chuvas voltam à Minas e rio São Francisco volta a subir na região da nascente

Foto:Divulgação

O professor e pesquisador da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), professor Mário Miranda, afirmou que as chuvas já chegaram em pontos da cabeceira do rio São Francisco, mais precisamente da região de Januária onde o nível do rio já subiu mais de um metro, Norte de Minas. Ainda tem contribuído pela alta do nível do Velho Chico, as precipitações em trechos do Distrito Federal e Bahia, com chuvas de mais de 40 milímetros em média numa única noite.

A previsão do professor seria que a chuva na região da Serra da Canastra, na nascente do rio, chegaria entre os dias 22 e 23 de outubro, como ocorreu. “A água em alguns trechos da região da Serra da Canastra, na barragem de Três Marias, região de Januária já houve elevação superior a 1 metro. Eu estou bastante otimista com essas primeiras chuvas e vai até o final de janeiro”, afirmou Mário Miranda.

Segundo o professor, essa água que possibilitou a subida do rio em Três Marias só deve chegar ao vale daqui a mais ou menos, 35 dias no vale do São Francisco, conforme o professor.

El Nino – O fenômeno El Nino embora não seja muito benéfico aos estados do Nordeste, para a região da nascente do Velho Chico é bastante propício. Conforme Mário Mirando, até o final do mês é que teremos melhor um cenário de precipitações, mas está chovendo na nascente.

“A água em determinados trechos do rio já está elevada como em Januária. Até final de janeiro vamos ter uma situação mais segura. Isso vai depender do aquecimento do Oceano Atlântico na consta do Nordeste, mas o importante nesta analise é que esta chovendo e vai continuar chovendo”, concluiu professor Mário.

Fonte: Blog do Banana

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Campanha Novembro Azul de combate ao câncer de próstata



Mosteiro de São Bento, totalmente restaurado.

enquanto muitos comemoram a restauração da Fontana de Trevi, lembro que a nossa obra prima, o Mosteiro de São Bento, também acabou de passar por uma imensa e complexa restauração. tirei essa foto na semana passada. precisa dizer mais alguma coisa?


sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Doutora Camila Machado: mais uma vitória no tribunal de justiça da Bahia

A advogada bonfinense Camila Machado obteve mais uma expressiva vitória no Tribunal de Justiça da Bahia. Por unanimidade o TJ-BA concedeu o Habeas Corpus que ela impetrara em favor de um jovem bonfinense, seu cliente.
A advocacia bonfinense possui profissionais competentes, o que a projeta como um campo profissional de vencedores.

Saúde: Campanha Municipal de Prevenção do Glaucoma‏

A Secretaria de Saúde de Senhor do Bonfim está realizando a Campanha 
Municipal de Prevenção do Glaucoma, doença que mais causa cegueira no 
Brasil.
Para isso, convocamos toda a população bonfinense a partir dos 20 anos 
que apresenta problemas oftalmológicos proveniente de diabetes, miopia, 
histórico de lesão nos olhos, casos na família de glaucoma, que tenham 
indicação médica e que fez uso prolongado de medicamentos a base de 
cortisonas e esteróides, a comparecer nos dias 16,17 e 18 de Novembro, a 
partir das 08 horas, na Central de Marcação de Consultas e Exames para 
pré-triagem e marcação. Serão disponibilizadas 1.600 vagas.
Documentos necessários: RG, CPF, Cartão do SUS e comprovante de 
residência.
Nos dias 20 e 21 de Novembro uma equipe especializada fará uma triagem 
final da Secretaria Municipal de Saúde para selecionar os pacientes 
aptos a realizar o tratamento médico continuado da doença.

Metrô do Bonocô

Essa sexta-feira é mais um marco para Salvador. O Governo do Estado entrega a estação de metrô do Bonocô. O próximo grande passo já tem data marcada: dezembro a gente inaugura a estação Pirajá. A nossa população aguarda por essa obra há 14 anos. Em 1999, a prefeitura de Salvador assinou o primeiro contrato. Mas o metrô passou para o Estado, em 2013, e o que vemos agora é entrega após entrega. O Governo mudou aquela antiga realidade e botou o metrô pra andar. O metrô calça curta é coisa do passado. Chegaremos a 41km. Pode escrever!... Rui Costa